ANTES DO KASATO MARU: OS 5 TRADUTORES QUE VIERAM ANTES DA CHEGADA DO NAVIO.

A história da saga dos imigrantes japoneses começou antes mesmo da chegada do navio Kasato Maru ao porto de Santos.

Assim como ocorreu durante os anos de explosão do fenômeno dekassegui, aonde os brasileiros que chegavam ao Japão eram esperados por tradutores, os primeiros imigrantes japoneses também eram esperados por tradutores (tsuiakos) no porto de Santos, eram 5 no total, sendo os seus nomes : Umpei Hirano, Sakae (ou Massaru) Mine, Motohisa (ou Motonao) Ōno, Junnosuke Katō, Takashi Nihei.

Os cinco tradutores partiram do porto de Tsuruga, na Província de Fukui, e de la viajaram de navio ao porto de Vladivostok, na Rússia, eles atravessaram a Rússia de trem pela Ferrovia Trans siberiana seguindo para a Europa, na Inglaterra, no porto de Southampton embarcaram em navio rumo à América do Sul.

Abaixo segue uma breve história de cada um dos cinco que tiveram a missão de ajudar os imigrantes na chegada ao Brasil:

Unpei Hirano

Unpei Hirano foi o segundo filho de Kenkichi Shinba, descendente de samurais proveniente da aldeia de Kunimoto, Município de Ogasawara, na Província de Shizuoka, Japão. Tornou-se o filho adotivo de uma tia, recebendo o sobrenome Hirano

Formado em espanhol na Escola de Estudos Estrangeiros de Tokyo.

No dia 28 de junho, Umpei Hirano levou 87 imigrantes de 23 famílias (a maioria da província de Kagoshima) para a Fazenda Guatapará. Logo foi promovido ao posto de subgerente da Fazenda Guatapará, na época uma das maiores fazendas de café do Brasil, comandando 1.500 trabalhadores japoneses, brasileiros e italianos.

Sakae Mine

Nascido no município de Takasaki, Província de Gunma. Sakae graduou-se no curso de língua espanhola da Escola de Lingua Estrangeira de Tokyo. Em 27 de março de 1908, partiu de Tokyo em direção ao porto de Tsuruga, na Província de Fukui, e viajou de navio ao porto de Vladivostok, na Rússia.

Acompanhou junto com um grupo de 24 famílias okinawanas, composto de 152 imigrantes, que ingressaram em 27 de junho na Fazenda Canaã (Estação Canaã), da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro.

Motonao Ohno

Natural de Oita, nascido na cidade de mesmo nome.

Acompanhou 173 de 23 famílias, também okinawanas, foram enviadas para a Fazenda Floresta, na estação de Itu.

Junnosuke Katō

Junnosuke Kato acompanhou os imigrantes para a Fazenda Dumont (em Ribeirão Preto, a fazenda pertencia a Henrique Dumont, pai de Santos Dumont) , em um total de 210 pessoas, de 52 famílias de Fukushima, Kumamoto, Hiroshima, Miyagi e Tokyo.

Takashi Nihei

Ficou responsavel por 49 pessoas de 15 famílias de Yamaguchi, Aichi, Yamanashi e Ehime com destino à Fazenda Sobrado, próximo da cidade de São Manuel

Fontes

https://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/08.php
http://imigrantesjapao.blogspot.com/
https://www.nippo.com.br/3.turismo/n055.php

POR FERNANDO ANDRADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *