Benefício dos 100 mil ienes: objetivo e como recebê-lo

O MIC-Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão anunciou no final da tarde de segunda-feira (20) as linhas gerais do pagamento do benefício de 100 mil ienes. 

Esta é uma das medidas de emergência do governo diante dos efeitos da propagação do novo coronavírus. Será concedido a toda população, incluindo a estrangeira residente, que tenha registro nas prefeituras locais, a partir de 27 deste mês. 

Para ser mais específico, todo residente estrangeiro com mais de 3 meses de residência será beneficiado.

Como proceder 

Quanto ao procedimento o chefe da família deverá preencher as informações bancárias no formulário de solicitação enviado pela prefeitura ou subprefeitura onde reside. Assim, o valor total da família será depositado nessa conta indicada. 

Além disso, para quem possui o cartão My Number, poderá se inscrever online. 

Quer recusar?

Se algum membro da família não deseja receber o benefício basta informar no formulário e a essa pessoa não será feito o pagamento.

Período do benefício e data de recebimento

Cada prefeitura ou subprefeitura deverá estabelecer a data de início das aplicações. O prazo final é de 3 meses a contar desse dia.

O MIC informou que embora cada municipalidade decida sobre o início dos pagamentos estima que as primeiras datas deverão ser em meados do próximo mês. 

Objetivo

No pronunciamento feito na manhã de segunda-feira, da residência oficial do primeiro-ministro, Shinzo Abe disse “os efeitos do novo coronavírus estão se prolongando e toda a população está em uma situação difícil. Decidimos pelo benefício de 100 mil ienes por pessoa com a finalidade de superarmos essa difícil batalha de longo prazo junto com os cidadãos deste país”.

Cofre público

Para fornecer um benefício uniforme de 100 mil ienes por pessoa, o governo revisará o orçamento suplementar para o ano fiscal atual e aumentará os gastos adicionais em 8,88 trilhões de ienes a mais do que antes da revisão. Como resultado, será consolidada a política de aumentar o orçamento suplementar para 25,691 trilhões de ienes, expandindo a escala das medidas econômicas de emergência para 117,1 trilhões de ienes. 

FONTE : PORTAL MIE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *