Câmara Municipal homenageia imigrantes japoneses em Pompeia

A Câmara Municipal de Pompeia realizou uma sessão solene nesta segunda-feira, dia 18, em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil. A galeria do Legislativo foi tomada por familiares dos pioneiros na Cidade Coração, que chegaram de trem na década de 20, no século passado.

Entre os principais homenageados da noite estavam Aiko Ishii, Atsuko Suga, Hissako Ninuma, Itsume Mizoguchi, Kazuhisa Ninomya, Kazuko Wada, Mineko Honda, Mitsuko Hakamada, Mutsuko Mogui, Sumiyuki Kakagawa, Tae Asano, Takashi Egami, Teruko Otani, Tokuji Suga e Yoko Iwamoto, que fazem parte das primeiras famílias de japoneses em Pompeia.

A sessão solene foi presidida pelo vereador Valdir Cervelin e teve a presença de todos os parlamentares. O vice-prefeito José França representou a prefeita Tina Januário na solenidade, pois ela estava em viagem oficial para a Capital trazendo recursos para a Santa Casa de Pompeia.

“Os imigrantes japoneses superaram todos os tipos de dificuldades, em um País com idioma, clima e costumes totalmente diferentes dos seus. O que mais chama a nossa atenção são a dedicação e empenho dos japoneses, que mesmo na adversidade conseguem se superar, em busca de dias melhores. Parabéns à comunidade japonesa e seus descendentes”, disse o vice-prefeito José França.

O vereador Márcio Rogério Caffer usou a tribuna da Casa para falar em nome do Legislativo e exaltou a participação da colônia nipônica no desenvolvimento de Pompeia.

“O Brasil abriga a maior população de origem japonesa fora do Japão, com cerca de 1,5 milhão de nikkeis residentes em diversas cidades. Em Pompeia, a cultura nipônica e sua contribuição para o que somos hoje são muito fortes. Assim como o comendador Shunji Nishimura, muitos outros imigrantes trabalharam duro e honraram essa cidade, concretizando seus sonhos com bravura e coragem e se tornando exemplos para nossos jovens”, disse Caffer.

O presidente da Associação Cultural e Esportiva de Pompeia, Jorge Noburu Mizogushi, lembrou que nessa data em 1908 chegava ao Porto de Santos o navio Kasato Maru trazendo 781 pessoas de 165 famílias, em uma viagem que durou 52 dias.

Ele ressaltou que essas famílias vieram trabalhar nos cafezais, na exploração da borracha na Amazônia e plantação de pimenta no Pará. Na época, o Brasil precisava de mão-de-obra para a lavoura e o Japão vivia uma séria crise econômica.

Noburu lembrou ainda que em Pompeia, os primeiros imigrantes chegaram nos anos de 1920 e mostraram desde o início exemplos de perseverança, trabalho cooperativo, aliados a atividades culturais e esportivas.

“Os verdadeiros merecedores dessa homenagem são os bravos imigrantes japoneses que superaram dificuldades para que hoje pudéssemos estar aqui com uma vida melhor e recebendo essa homenagem. Os japoneses trouxeram para o Brasil junto com a vontade de trabalhar, a cultura, a língua, culinária, artes, crenças e conhecimentos, o que contribuiu para o crescimento econômico e cultural do nosso País. Reiteramos o desejo de trabalharmos por uma cidade e um País melhor e temos orgulho de sermos chamados de pompeenses”, disse Jorge Noburu.

FONTE : PORTAL NC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *