Carlos Bulho Fonseca: o descobridor de talentos

Não existe um garoto que jogou nas categorias de base do Marília Atlético Clube (MAC) e que não tenha sido treinado por Carlos Bulho Fonseca, a partir da década de 80.

Aos 71 anos, Carlão é um dos grandes nomes da história do Alviceleste e um dos maiores descobridores de talentos do futebol. Aposentado da função de técnico desde 2015, ele mora em um alojamento do estádio Bento de Abreu Sampaio Vidal há 39 anos (desde 1981).

Carlos Bulho nasceu em Herculândia e veio para Marília em 1968. Porém, antes ainda morou em Tupã e em Garça, onde era médio volante do Ipiranga e do Paulistinha (clubes amadores do município).

“Joguei junto do goleiro Valdir Peres (São Paulo e Seleção Brasileira) na infância”, lembrou. Quando veio para Marília, Carlão trabalhou na antiga Telesp (ficava na Rua 4 de Abril) como serviço gerais e depois em uma indústria de calçados (na Rua São Luiz).

Em um dos últimos empregos, acabou recebendo de acerto um jogo de camisas de futebol e resolveu montar uma equipe: o Paulista do Morro, ficando pouco mais de um ano no comando técnico. Sua ida ao MAC aconteceu em 1978 por convite do técnico Antônio Maria Pupo Gimenes, o “Cocó”, que era o treinador da base maqueana.

“Fui chamado porque meu time (Clube Atlético Independente) venceu o Maquinho na final de uma competição organizada por Osmar Santos (locutor). Naquela época era quase impossível ganhar da base do Marília em qualquer categoria. Meu time conseguiu a vitória por 1 a 0 com gol de Dorival Junior (atual técnico do Athletico-PR). Nessa minha equipe jogavam: Dorival, o irmão dele, Luiz Andrade e Sérgio Néri (ambos goleiros). Pupo Gimenes e Leandro Presumido (diretor da base do MAC) me convidaram e eu aceitei trabalhar no clube”, recordou Carlão. Na época o Alviceleste era dirigido pelo presidente Pedro Pavão.

Descobridor de talentos – Carlos Bulho Fonseca foi responsável pela formação de grandes atletas no Marília, que ganharam destaque no futebol brasileiro. Alguns dos lembrados pelo ex-treinador foram: volante Bernardo (São Paulo), zagueiro Márcio Rossini (Santos), Dorival Junior (Guarani), Sérgio Néri (Guarani), atacante Raudinei (Porto-POR) e centroavante Guilherme (São Paulo).

FONTE JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *