COLETIVO AGROFLORESTA REIVINDICA CRIAÇÃO DE PARQUE PÚBLICO NA LINHA FÉRREA

Por Célia Ribeiro

Em uma época de tantas notícias ruins por conta da pandemia do COVID-19, a iniciativa de um grupo de ambientalistas renova a esperança de dias melhores. É que o Coletivo Agrofloresta Amor, Cultura e Liberdade protocolou, junto ao Ministério Público Federal, o pedido para criação de um parque público linear em área adjacente à linha férrea, em Marília.

Liderando a iniciativa, o professor Gustavo Perez Pereira Andrade, mantém no quintal de casa, no bairro Alto Cafezal, um viveiro com centenas de mudas de espécies nativas e frutíferas que são utilizadas nos mutirões destinados à revitalização de áreas públicas.

PARQUE PÚBLICO

O documento do coletivo, datado de 10 de março último, reivindica que “as áreas adjacentes ao terreno da linha férrea que cruza a cidade de Marília sejam transformadas em parque público linear” nos termos do artigo 23, incisos VII e VIII da Constituição Federal. Solicita que os monumentos históricos, como placas, galpões e prédios, em volta e no próprio terreno da linha férrea, sejam protegidos.

Na petição, o coletivo reivindica que “prédios históricos sejam analisados quanto ao tombamento; as árvores tombadas sejam protegidas; seja implantada infraestrutura voltada para o lazer e a socialização dos munícipes e nas bordas dos terrenos da linha férrea seja implantada uma ciclovia”, além de ser implementada a arborização no local em que ocorrem as feiras livres.

Segundo o professor Gustavo, enquanto não são permitidas aglomerações por causa do coronavírus, o sétimo mutirão de plantio foi adiado por tempo indeterminado. O líder do Coletivo Ambiental Agrofloresta aproveita o tempo para ampliar o viveiro e cuidar das mudas. Ele quer estar preparado para, em breve, mobilizar os voluntários em uma manhã dedicada a tornar mais verde um trecho importante da região central normalmente esquecido pelas autoridades.  Para saber mais sobre o grupo, acesse as redes sociais:  https://m.facebook.com/aamoreliberdade/ e no Instagram: @agrofloresta_amor_e_liberdade

Fonte: Reportagem publicada na edição de 29.03.2020 do Jornal da Manhã

(eliza@conexaomarilia.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *