Comunidade celebrará os 60 anos do imperador Naruhito com Concerto no Theatro Municipal

No próximo dia 28 de fevereiro, as cinco entidades representativas da comunidade nipo-brasileira – Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Aliança Cultural Brasil-Japão e Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil –  promovem um evento muito especial. Trata-se ddo Concerto da Orquestra Filarmônica Brasileira do Humanismo Ikeda (OFBHI) em Celebração ao Aniversário do Imperador Naruhito que, no dia 1º de maio, assumiu o Trono do Crisântemo com a abdicação do Imperador Akihito, dando início à Era Reiwa.

Além de ser o primeiro aniversário  após sua ascensão, o Imperador Naruhito completa 60 anos de idade (no dia 23 de fevereiro) que, no Japão, é considerada a idade do “kanreki” (retorno do calendário), ou seja, quando se completa um ciclo zodiacal. É uma data a ser celebrada para trazer saúde, sorte e felicidade ao início de uma nova etapa na vida do aniversariante.

Ao mesmo tempo, realizar uma cerimônia alusiva ao aniversário do Imperador é uma tradição respeitada na comunidade envolvendo as entidades nipo-brasileiras e os órgãos do governo japonês.

Desta forma, diante desta ocasião tão especial, foi programado um evento cultural envolvendo um concerto de música clássica com a OFBHI  formada por cerca de 80 músicos, no Theatro Municipal, um local icônico da capital paulista onde reside grande parte da comunidade nipo-brasileira.

Ajustes – Nesta segunda-feira, 3, aconteceu uma reunião para “alinhamento final” do espetáculo. Participaram  membros da equipe coordenada por Carlos Kendi Fukuhara, Marina Tikasawa, Kazuo Kazuaki Shinjo e Harumi Goya; o assessor de Direção Artística do Theatro Municipal, Luiz Coradazzi, o maestro Alexandre Pinto e o secretário cultural da BSGI, Ricardo Mariano, além de representantes da Secretaria Municipal de Relações Internacionais.

Programa – Na reunião, a qual a reportagem do Jornal Nippak teve acesso exclusivo, foram acertados pontos como venda de ingressos e programa. No espetáculo, que deve ter duração de 40 minutos, os músicos da BSGI executarão cinco composições: “Finlândia”, de Jean Sibélius; “Romance número 2 para Violino”, de Beethoven; “Danzón”, de Arturo Marquez; “Kojo no Tsuki”, de Rentaro Taki; e “Jovens, Escalem a Montanha do Século 21”, da SGI, além da tradicional “Parabéns pra você”.

Segundo o maestro Alexandre Pinto, esta será a terceira apresentação da BSGI no Theatro Municipal. A primeira foi em 2017, com a Camerata Ikeda e a última em 2018, com o conjunto sinfônico.

Especial – Para Carlos Fukuhara, que também coordenou a Cerimônia e Jantar em Comemoração à Entronização do Imperador Naruhito, do Japão, evento realizado em 22 de outubro no salão de festas do Clube Círculo Militar, em São Paulo e que reuniu cerca de 800 convidados, trata-se de uma data especial e importante para os japoneses.

“Quando era o imperador emérito Akihito, fazíamos uma comemoração tradicional no Museu Histórico da Imigração Japonesa, no prédio do Bunkyo, com a fotografia do casal imperial emérito e com a presença do Coral Feminino do Bunkyo. Mas desta vez é especial por ser o primeiro aniversário do novo imperador depois de sua ascensão ao Trono do Crisântemo e porque 60 anos de idade é uma data significativa para os japoneses”, explica Fukuhara, lembrando que foram disponibilizados mil ingressos gratuitos e todos se esgotaram em menos de 16 horas.

Segundo ele, o Theatro Municipal deve disponibilizar ingressos para venda  com preços que variam entre R$ 12,00 e R$ 40,00. Após o concerto será servido um coquetel de confraternização para cerca de 200 convidados no Salão Nobre do Theatro Municipal de São Paulo.

Sobre o maestro – Atual regente da Orquestra Filarmônmica Brasileira do Humanismo Ikeda (OFBHI) e das Orquestra Infantil Heliópolis  e Orquestra Preparatória Heliópolis do Instituto Baccarelli, o maestro Alexandre Pinto teve aulas com os maestros Carlos Moreno, Roberto Tibiriçá e Sérgio Chnee. Participou de laboratórios de regência dos maestros Isaac Karabtchevsky, Kenneth Kiesler e Fábio Mechetti. Esteve à frente da OFBHI durante turnê no Japão e também nos Estados Unidos, regendo concertos em Santa Monica e Los Angeles e tendo como solista o pianista brasileiro Amaral Vieira.

Sobre a OFBHI – Fundada em 3 de março de 1993 pelo presidente da Soka Gakkai Internaiconal (SGI), Daisaku Ikeda, a Orquestra Filarmônica Brasileira do Humanismo Ikeda (OFBHI) é a concretização de um sonho acalentado pelos jovens da BSGI desde o início dos anos 80: criar uma Orquestra  com base nos princípios de paz, cultura e educação defendidos pela SGI. O objetivo da OFBHI é promover um rico intercâmbio entre as pessoas por meio da música, criando ao meso tempo oportunidades para o aprimoramento técnico e individual.

FONTE : JORNAL NIPPAK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *