Decodificada a genética do povo Jomon do Japão: comia carne e tinha olhos castanhos

A equipe de pesquisa do Museu Nacional de Ciência do Japão anunciou na segunda-feira (13) que conseguiu decifrar, pela primeira vez, toda a informação genética do povo Jomon, de 3,8 mil anos atrás.

Esse importante trabalho de pesquisa elucida a origem do povo japonês, não só com as características físicas como de comportamento.

O material genético foi colhido dos dentes do fóssil do corpo de uma mulher, encontrado em estado perfeito, na Ilha Rebun (Hokkaido), datado de 3,8 mil anos. Os cientistas extraíram as informações nucleares dos molares para decodificar as informações genéticas de 3 bilhões de pares de sequências do DNA.

&nbspDecodificada a genética do povo Jomon do Japão: comia carne e tinha olhos castanhos
Equipe de pesquisadores que fez a importante descoberta (ANN)

Soube-se que o povo japonês atual ainda conserva essas características.

Como era o povo Jomon

pele era mais escuracabelos finos e cresposolhos castanhos, corpo resistente ao álcool e cera úmida nos ouvidos.

Foi possível constatar que o corpo metabolizava alimentos gordurosos como a carne, pois viviam da caça e pesca.

Os ancestrais do povo Jomon são os que viveram na era paleolítica, entre 18 a 38 mil anos atrás. Esse povo se separou desse grupo do continente e se espalhou pela Ásia, entrando inclusive no arquipélago japonês.

Soube-se que 10% dos japoneses da atualidade possuem as mesmas informações genéticas encontradas. O grupo étnico Ainu, de Hokkaido, possuiu 70% e o povo de Okinawa tem 30%.

Também descobriu-se que povos étnicos do Taiwan e Coreia do Sul, além do grupo chamado Ulchi da Rússia têm DNA muito parecidos.

FONTE : PORTAL MIE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *