Diretoria do MAC formaliza pedido para mudança no Estatuto do Torcedor

Com a certeza de que o Campeonato Paulista da Série A-3 será retomado (ainda sem prazo), após comunicado na última terça-feira (dia 7) da Federação Paulista de Futebol (FPF) aos 16 times participantes, a diretoria do Marília Atlético Clube (MAC) formalizou pedido à Câmara dos Deputados.

Através do deputado federal Capitão Augusto (PL), foi solicitado a flexibilização no Estatuto do Torcedor, para alteração do regulamento da competição em andamento.

“A medida visa atender a demanda das Federações e clubes, pois com a pausa dos campeonatos, muitas situações deverão ser ajustadas em decorrência da inviabilidade econômica da manutenção das competições no formato original”, explicou o advogado e segundo vice-presidente do Alviceleste, Alysson Alex Souza.

A Série A-3 foi paralisada no dia 16 de março, após a realização da 11ª rodada. Restam ainda mais quatro jogos na 1ª fase e toda a etapa eliminatória (a partir das quartas de final), para se conhecer as duas agremiações que vão conquistar o acesso e os dois rebaixados.

“Há clubes que daqui um mês não possuirão mais atletas por força de vencimento dos contratos. E como fica essa situação se o campeonato voltar?”, indagou o dirigente maqueano. De acordo com Alysson, a iniciativa já tem o apoio do Rio Preto. “Estamos ‘costurando’ apoios das outras equipes”, frisou.

Ajuste sugerido – O pedido do Marília sugere a flexibilização na Lei Federal nº 10.671, de 15 de maio de 2003 (Estatuto do Torcedor), em especial no §5º do art. 9º, que proibi a alteração do regulamento da competição após sua publicação e início da competição, visando excepcionalmente neste caso em decorrência da pandemia e situação de urgência por calamidade pública, ocorrer a possibilidade de alteração com flexibilização para que atenda o interesse das equipes participantes do certame e dos torcedores com a realização e conclusão do campeonato, se o caso.

Poderá ocorrer ainda outros ajustes na legislação de modo que venha flexibilizar e colaborar, excepcionalmente com as entidades envolvidas na realização dos campeonatos paralisados em decorrência da pandemia.

“Seria a princípio uma garantia de que poderíamos alterar o regulamento, tendo em vista que ninguém sabe se o campeonato vai retornar mesmo e quando”, citou o segundo vice-presidente do MAC. Os clubes aguardam agora uma posição dos parlamentares e uma proposta de projeto de lei deve ser apresentada, atendendo a demanda. Apesar de ter enviado o comunicado aos clubes da Série A-3 no começo da semana, a Federação ainda não marcou uma reunião.

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *