É FAKE : Fotos de obras que circulam nas redes sociais não são de inaugurações do governo Bolsonaro

Circula nas redes sociais um post que compara obras de infraestrutura supostamente construídas durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com as das gestões dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT). Segundo a legenda, obras paradas ou atrasadas foram prontamente finalizadas durante os 18 meses da gestão Bolsonaro, a exemplo de rodovias, ferrovias e transposição do Rio São Francisco. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Em plena pandemia o Presidente nunca parou de trabalhar… Cego é aquele que não quer enxergar…esse é o Brasil que muitos brasileiros querem”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 16h30 do dia 29 de junho de 2020, tinha sido compartilhada por mais de 7,8 mil pessoas
FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. As imagens que dizem ser obras inauguradas durante o governo Jair Bolsonaro (sem partido) são antigas e não têm relação com as obras recém-inauguradas pelo atual presidente. Uma das imagens atribuídas a gestão petista foi registrada em 2002, antes, portanto, da posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A primeira foto na coluna de obras atribuídas ao atual governo foi tirada em 2010, em obras na BR-163 no Pará, entre os municípios de Rurópolis e Santarém. Originalmente, ela foi publicada no site do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), e é de autoria do fotógrafo Antônio Pugás. Essa mesma foto foi usada em outra peça de desinformação, verificada pela Lupa no ano passado.

Já a segunda imagem veio do banco de imagens ShutterStock, onde foi publicada pela primeira vez em 17 de agosto de 2015 – portanto, anos antes da posse de Bolsonaro. Não é possível precisar a localização exata da foto. O autor, o fotógrafo Bastian Kienitz, é alemão, e a maioria das fotos no seu portfólio cuja identificação é possível foram tiradas na Alemanha e em outros países europeus.

Por último, a imagem que mostra uma visão aérea da Transposição do Rio São Francisco também foi registrada em agosto de 2015. A foto está no Flickr do Ministério da Integração, e mostra a Estação de Bombeamento 1 do Eixo Norte do projeto, no município de Cabrobó, em Pernambuco.

PT

A segunda foto da coluna da esquerda, que exibem fotos supostamente registradas durante os governos do PT, também é falsa. A imagem, que mostra trens abandonados que seriam “frutos das gestões do PT”, foi registrada em 2002, pelo cartunista Carlos Latuff. Por e-mail, o cartunista disse que as fotos são de antigas locomotivas da extinta Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), em Belo Horizonte. É possível encontrar o registro da imagem, com os créditos atribuídos a Latuff, nesse link aqui. Lula só viria a tomar posse como presidente em janeiro de 2003.

Já a primeira foto, referente ao atoleiro, começou a circular na internet no ano de 2008, portanto durante a gestão de Lula. Contudo, não é possível precisar a data exata, nem a localização da imagem. Assim, é possível que ela seja mais antiga.

Uma pesquisa de imagem reversa feita no serviço de busca TinEye, a publicação mais antiga tem data de 23 de abril de 2008. O registro aparece em um fotolog que não menciona o nome da estrada. De acordo com o Google Imagens, a mesma foto aparece em uma apresentação de slides sobre o Mato Grosso, feita no serviço SlideShare, em 7 de maio de 2008.

Por fim, as fotos das obras paralisadas da transposição do Rio São Francisco foram publicadas no jornal O Estado de São Paulo, em 04 de dezembro de 2011 – portanto, durante o governo Dilma. As imagens, registradas pelo fotógrafo Wilson Pedrosa, foram feitas entre os municípios de Betânia e Custódia, em Pernambuco.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

FONTE : AGENCIA LUPA (UOL)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *