Federação retira obrigatoriedade de clubes jogarem a base em 2020

Antes da paralisação do futebol por conta da pandemia do coronavírus, nenhuma competição de base da Federação Paulista de Futebol (FPF) havia começado.

Na última sexta-feira (dia 24), a entidade enviou um comunicado às agremiações, retirando a obrigatoriedade de participação em qualquer uma das cinco categorias (sub-11, 13, 15, 17 e 20), como consta no artigo 5 do regulamento geral.

Todas as equipes que disputam uma das quatro divisões profissionais são obrigadas a participar de pelo menos uma competição de base no mesmo ano. Com o artigo 5 suspenso em 2020, o Marília Atlético Clube (MAC) não deverá permanecer no Paulista Sub-20.

“Como não há definições disso (começo do campeonato), o foco tem sido a volta do campeonato (A-3), até por questões de orçamento”, explicou o segundo vice-presidente Alysson Alex Souza e Silva.

Se o Sub-20 não tivesse sido suspenso, a competição teria começado no último dia 3. Antes da pandemia, o Alviceleste tinha começado a pré-temporada com jogadores da cidade e iria iniciar o processo de vinda de atletas de fora para ficarem alojados.

Daniel Sabino estava quase fechado para ser o treinador. O Maquinho está no ‘Grupo 1’ com: Linense, Penapolense, Votuporanguense, Novorizontino, Mirassol e Rio Preto.

Sub-11 e 13 do MAC – Se a participação maqueana no Sub-20 corre um sério risco de não acontecer, nas categorias até 11 e 13 anos ela só não ocorrerá se não houver competição, como garantiu o diretor da escolinha Stadium BR, Marco Aurélio Jorge, em entrevista à reportagem JM.

“Mesmo com toda a situação de pandemia, nosso planejamento não mudou em nada até o momento. Nosso problema é essa incerteza sobre se as competições irão ainda acontecer esse ano”, explicou.

A Stadium BR tem parceria com o Marília nestas duas categorias e todas as despesas são arcadas pela escolinha e pelos pais dos atletas. Diferente do Sub-15, 17 e 20, que já tinham realizado Congresso Técnico, definição de grupos e até tabela, o sub-11 e 13 não houve nada, pois as competições começariam em maio.

“Se houver campeonato nessas duas categorias, nós vamos esgotar todas as possibilidades para poder participar. Porém, a gente ainda não tem essa certeza de que a Federação vai realizá-las. Um dos problemas mencionados por vários contatos que eu tenho nessas categorias são os deslocamentos com viagem. Acredito que seja certo que as competições terão menos participantes que o esperado, que haja redução no formato e uma regionalização ainda maior”, frisou Marcão.

O dirigente da Stadium BR comentou que as atividades estão paralisadas desde o dia 18 de março.

“Estamos aguardando um novo decreto do governador (João Doria) para saber se haverá a liberação para a nossa volta. Não fizemos nenhuma recomendação aos nossos atletas nesse período de quarentena, porque nessa idade a prioridade é mais técnica que física. Se formos autorizados a retornar, faremos pequenos grupos de atividades individuais e sem trabalhos coletivos”, frisou.

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *