Garça conta com mais de 800 eleitores acima de 70 anos

O eleitor maior de 70 anos, ao exercer o direito ao voto, contribui para transformar o cenário político, social e econômico do Brasil. O voto do idoso é fundamental para eleger os representantes políticos do país. Portanto, ainda que o seu voto seja facultativo, é importante usufruir dessa conquista, que é uma garantia constitucional. Em Garça, dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que 2,74% do eleitorado tem idade cm mais de 70 anos. O índice pode parecer pouco, mas são 833 eleitores nessa faixa etária, que podem decidir um pleito.

O grande feito é conquistar este eleitor e leva-lo até às urnas. A descrença com a Política e a dificuldade de votar são apontados por eles como motivos que os desestimulam a ir até às seções eleitorais.

“Já falei que não voto mais. Não sou obrigado e não vou mais perder tempo, saindo de casa para dar voto para ninguém. Depois todo mundo esquece da gente”, diz o aposentado A.V.N, que aos 84 anos, faz tempo que (de acordo com ele) não vota em mais ninguém.

As falas do aposentado traduzem o pensamento de muitos idosos mas, na outra ponta, existem eleitores como D.R.N.

“Eu acho que tenho que votar sim. Tenho 80 anos, mas as coisas, como diz minha filha, também mexem comigo. É tudo. Para mim é difícil porque não sei mexer nessa parte de computador e na última eleição as moças que ficaram onde votei não ajudaram em nada. Nem sei se votei certo, mas gosto de votar”, disse a idosa, moradora do Bairro Labienopolis.

De acordo com o TSE, eleitores dessa faixa etária podem procurar os cartórios ou postos de atendimento e unidades do Poupatempo que tenham serviços eleitorais, caso precisem regularizar a situação eleitoral.

A Constituição Federal, no artigo 14, § 1º, inciso II, determina que o voto é facultativo para os maiores de 70 anos.

Por isso, caso o eleitor com voto facultativo não tenha feito a biometria nas cidades onde o procedimento foi obrigatório em 2019 e não regularize a sua situação até 6 de maio, a única restrição em sua vida civil será a impossibilidade de votar, decorrente do cancelamento do título. Não sofrerá outros impedimentos, como o de receber aposentadoria, obter passaporte, CPF e empréstimos.

Vale lembrar que dados do TSE apontam que até dezembro/2019, Garça contava com 30.294 eleitores. Dentro da 47.ª Zona Eleitoral, até dezembro/2019, eram 40.955 eleitores assim divididos: Álvaro de Carvalho – 2.530; Alvinlândia – 2.359; Fernão – 1.310; Gália – 4.462; Garça – 30.294.

FONTE : GARÇA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *