José Taniguti garante realização do Festival do Japão

Em relação ao Festival do Japão, que este ano chega a sua 23º edição do Festival do Japão entre os dias 10 e 12 de julho, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (na zona Sul de São Paulo), o presidente da Comissão Organizadora, José Taniguti, garantiu sua realização. Segundo ele, “independentemente dos rumores e polêmicas em torno da ameaça do coronavírus, a Comissão está determinada a envidar o máximo de esforço para a realização do Festival do Japão, um dos maiores eventos cultural e gastronômico do mundo”.
Ao Jornal Nippak, José Taniguti reforçou a mensagem compartilhada nas redes sociais e afirmou que irá parar só se for “expressamente proibido pelo Órgão da Secretaria da Saúde do Governo do Estado de São Paulo; caso contrário, a possibilidade de desistência é zero”.
“Já estamos com dois terços do festival encaminhado isso quer dizer que já estamos praticamente na reta final. Só vamos parar se houver uma epidemia de proporções mundiais, mas acredito que até julho a situação será revertida”, disse Taniguti ao Jornal Nippak.

Sobre o FJ – Considerado o maior evento de cultura japonesa do mundo, o Festival do Japão tem como objetivo   preservar e divulgar a cultura japonesa e manter as tradições para as novas gerações, representando as 47 províncias que compõem o país. Realizado anualmente pelo Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), o evento costuma receber um público estimado em mais de 180 mil visitantes. No ano passado, segundo os orgaizadores, passaram pelo São Paulo Expo 192 mil pessoas.
O FJ conta com a participação de diversas entidades e instituições públicas e privadas do Brasil e do Japão, possibilitando a integração e o intercâmbio de informações. Pela sua importância, foi incluído no Calendário Turístico do estado de São Paulo através da Lei Estadual nº 11.139, de 24 de abril de 2002 e no Calendário Oficial de Eventos da cidade de São Paulo através da lei 13.835 de 03 de junho de 2004.
Desta forma o Kenren mantém vivo o espírito inicial que norteou a criação do Festival: a divulgação da cultura e das tradições japonesas e o apoio às entidades assistenciais, mantendo o caráter de um evento beneficente, sem fins lucrativos.

FONTE : JORNAL NIPPAK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *