MAC recebeu atual nome apenas 5 anos depois de sua fundação

Fundado em 12 de abril de 1942, o Marília Atlético Clube (MAC) só ganhou a atual nomenclatura em 1947, pois antes disso a agremiação se chamava Esporte Clube Comercial e a cores eram vermelha e branca. Seu fundador foi o dentista Benedito Alves Delphino. Entretanto, o primeiro presidente foi o farmacêutico Guido Rossini.

Delphino integrou a primeira gestão do clube como diretor de esportes. Nessa época, disputava-se somente campeonatos amadores da cidade e também aqueles promovidos pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Em 1943, o Comercial conquistou o título do Campeonato Amador de Futebol Regional, promovido pela FPF. No ano seguinte, novas eleições no clube e no dia 29 de janeiro, Álvaro S. Paiva toma posse como presidente para o biênio 44/45. Nessa gestão, a equipe não teve resultados relevantes no futebol varzeano.

Porém, em 1947, o clube passou por uma grande mudança. No dia 11 de julho foi realizada uma Assembleia Geral Extraordinária para a mudança de nome de Esporte Clube Comercial para Marília Atlético Clube, atendendo a pedidos da maioria dos associados. Entretanto as cores do clube permaneceram as mesmas (somente em 1970 tornou Alviceleste) e Benedito Alves Delphino finalmente assumiu a presidência.

Profissionalismo – O MAC só foi se tornar uma agremiação profissional no dia 7 de agosto de 1953, através de uma decisão unânime entre seus diretores e membros do Conselho Deliberativo, o time foi inscrito na Federação Paulista de Futebol (FPF) e substituiu a Associação Atlética São Bento, que voltava a ser uma equipe amadora. O presidente da época era o farmacêutico Antônio Lourenço (07/09/53 até 29/05/55).

Em seu primeiro jogo como clube profissional, o MAC bateu o Rio Claro em um amistoso por 3 a 1, no Estádio Bento de Abreu, no dia 7 de setembro. Nesse mesmo ano, o Marília disputou sua primeira competição organizada pela FPF: o Campeonato Paulista da 2ª Divisão 1953/54.

Logo em sua estreia, no dia 29 de novembro, o time enfrentou o Noroeste, de Bauru, que se tornou o principal rival. A partida aconteceu no Abreuzão e o placar terminou em 0 a 0.

Na década de 50, o Alvirrubro mariliense disputou cinco campeonatos estaduais consecutivos. Nesse período, o MAC também realizou amistosos importantes, principalmente no Abreuzão, contra Flamengo-RJ, São Paulo e Santos. No Paraná, o clube foi campeão de um torneio quadrangular, vencendo o Apucarana (3 a 1) e a Seleção de Londrina (2 a 0) e empatando com o Nacional de Rolândia (1 a 1).

Além de Antônio Lourenço, o Marília teve outros três presidentes: Lázaro Ramos Novaes (05/06/55 até 09/12/56), Otávio Simonaio (14/01/57 até 17/03/57) e Albino Ferreira (28/04/57 até 26/01/58).

Em fevereiro de 1958, o Marília atravessou uma crise financeira e acabou não participando do Campeonato Paulista da 2ª Divisão e voltou a ser uma agremiação amadora. Consequentemente, o São Bento voltou a representar a cidade no futebol profissional.

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *