Marília registra a abertura de 1.121 novas empresas no primeiro quadrimestre do ano

Centro com média mensal de (32,5%) e zona leste (23,5%) foram as regiões que registraram o maior percentual de abertura

Os dados divulgados nesta quarta-feira, dia 6 de maio, pela Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, através do Centro de Pesquisa e Informação, mostram que nestes primeiros quatro meses do ano Marília registrou a abertura de 1.121 empresas, sendo 160 empresas gerais e 961 MEIs (Microempreendedores Individuais), com um capital total de R$12.706.400,00.
A maioria das empresas abertas desde janeiro até 30 de abril foi na região central da cidade com 32,5% do total, seguida pela zona leste com 23,5%%. A zona norte teve 20%, a zona sul ficou com 14% e a zona oeste registrou 10%.
Em 2019 neste mesmo período foi registrada a abertura de 1.363 empresas, sendo 54 gerais e 1.109 MEIs com um capital total de R$14.610.200,00.
O secretário municipal do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Nelson Mora, destacou que apesar dos números totais deste ano até aqui estarem um pouco abaixo do mesmo período do ano passado, nota-se que o número de MEIs abertas este ano cresceu.
“Tivemos neste período de isolamento social o crescimento de aberturas de MEIs. As pessoas têm optado por abrir MEIs com ramos de atividades permitidas dentro do isolamento. Posso dar como exemplo as MEIs abertas para a produção de máscaras e as de produção de alimentos para entrega no sistema delivery”, afirmou o secretário.
Nelson Mora disse ainda que, se for levado em conta que nos meses de março e abril houve uma redução de todos os números da economia por causa da pandemia do Coronavírus que levou à decretação de quarentena em Marília , assim como em todas as cidades do país, estes números podem até ser interpretados como positivo para a cidade.” A nossa expectativa é que a situação fique ainda melhor a partir do fim do isolamento social.”
O prefeito Daniel Alonso também falou sobre a quarentena e destacou que o aumento de MEIs abertas neste período demonstra que com todos estes percalços causados pela retração da economia nacional, que já vinha acontecendo antes da própria pandemia, Marília continua se desenvolvendo e mostrando empreendedorismo.
“A economia do país já vinha demonstrando uma retração desde o início do ano e por causa da pandemia este quadro se agravou. Quando para preservar vidas, desde a última semana de março e durante todo o mês de abril, que fechou o quadrimestre, vivemos em estado de isolamento social, com o funcionamento apenas dos serviços essenciais. Então muitos que pretendiam abrir empresas gerais com certeza preferiram esperar até que o quadro mude. Acredito que depois que passar os efeitos destas medidas de isolamento social teremos de volta também a abertura de empresas gerais e creio que até aumente o número de MEIs abertas”, disse o chefe do Executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *