No aniversário do Pacaembu, saiba quantos jogos o MAC disputou

Na última segunda-feira (27 de abril), o estádio municipal Paulo Machado de Carvalho, conhecido como Pacaembu, em São Paulo, completou 80 anos. O local é um dos mais tradicionais ‘templos’ do futebol nacional e o Marília Atlético Clube (MAC) teve o privilégio de ‘desfilar’ nesse gramado por 18 vezes na história, tendo conquistado apenas duas vitórias, além de quatro empates e 12 derrotas.

Uma das vitórias aconteceu justamente no primeiro jogo do Alviceleste, no dia 14 de março de 1954. O placar foi de 3 a 0 sobre o São Paulo/Araçatuba pela “rodada extra” da 1ª fase do Campeonato Paulista da 1ª Divisão (atual Série A-2).

Na ocasião os dois clubes terminaram os dez jogos com 12 pontos cada, na 2ª colocação do grupo e somente um deles iria avançar ao lado do líder Noroeste (15), em um duelo realizado em campo neutro, no Pacaembu.

Doquinha, Hélio e Cilno marcaram os gols do Alviceleste, que na época era Alvirrubro (vermelho e branco), no Paulo Machado de Carvalho. A formação maqueana contra o São Paulo de Araçatuba teve: Tonico; Atílio e Xandu; Teixeira, Valente e Artur; Doquinha, Ditinho, César, Hélio e Cilno. O técnico era Florindo Alves.

O adversário jogou com: Brazão; Pedro e Osvaldo; Ramon, Fernando e Arnóbio; Dário, Traçaia, Gomes, Bagunça e Alfredinho. O público pagante não foi informado pelo jornal Correio de Marília, mas a arrecadação foi de 95.740,00 cruzeiros.

10 jogos contra o Corinthians – O Corinthians foi o adversário que o MAC mais enfrentou no Pacaembu. Foram dez jogos, com cinco vitórias do clube da capital, quatro empates e somente uma do Alviceleste, que aconteceu no Paulistão de 1978.

O Alviceleste era comandado pelo técnico Pupo Gimenez e venceu por 3 a 2, no dia 29 de novembro. A partida foi eletrizante. Claudio Mineiro abriu o placar para o Timão aos 36 minutos do 1º tempo (de pênalti).

O Marília conseguiu a virada na etapa final. Edinho marcou aos 16 e aos 53 minutos, e Jorginho Putinati balançou as redes aos 23, de pênalti. O Corinthians ainda diminuiu aos 55 minutos com Biro-Biro. O time maqueano jogou com: Mauro; Valdirzinho, Renatão, Rubão e Reinaldo; Toninho Moura e Soni; Edinho, Jorginho, Serginho e Ferreira.

Já a equipe da casa contou com: Jairo; Zé Maria (Nobre), Amaral, Zé Eduardo e Cláudio Mineiro; Taborda e Biro-Biro; Vaguinho, Rubinho (Ned), Rui Rei e Plei.

O jogo com maior torcida em que o MAC fez no Pacaembu foi contra o Corinthians, no Paulistão de 1984. De acordo com os jornais da época, 50.560 mil pessoas viram o time da capital ganhar por 2 a 1, no dia 15 de novembro, pela 33ª rodada.

A vitória só aconteceu aos 45 minutos do segundo tempo com gol de Biro-Biro. Lima tinha aberto o placar para o time mandante (29/1T) e o atacante Careca Bianchesi empatado ainda na etapa inicial (aos 40).

Dirigido por Paulinho de Almeida, o Alviceleste jogou essa partida com: Luiz Andrade; Valdirzinho, Fernando, Valdir Carioca e Vicente (Sérgio Donizete); Deti, Vander e Ângelo; Zé Guimarães (Popeia), Hélio e Careca Bianchesi. O Corinthians teve: Carlos; Juninho, Vagner, Edson e Wladmir; Dunga, Biro-Biro e Zenon (Paulo César); Arturzinho, Lima e João Paulo. Técnico: Jair Picerni.

São Paulo, Palmeiras e Portuguesa – Além do Corinthians e do São Paulo/Araçatuba (anos 50), o Marília enfrentou outras três agremiações no estádio Paulo Machado de Carvalho (Palmeiras, Portuguesa e São Paulo) e perdeu todas as sete partidas, que foram realizadas pelo Campeonato Paulista da Série A-1.

Diante do Tricolor Paulista foram quatro sofridas, sendo a mais traumática na edição de 1977, com a goleada de 6 a 1, no dia 13 de julho.

Serginho Chulapa havia marcado quatro gols. Zé Sérgio e Pedro Rocha completaram o placar e o ponta Ferreira descontou para o Marília. O técnico maqueano era Vail Mota, que colocou em campo: Gaúcho; Augusto, Mariani, Ademir e Altair; Pedro Omar e Nedo; Mojica (Sabino), Jorginho, Júlio César e Ferreira.

O São Paulo jogou com: Valdir Perez; Gilberto, Jaime, Eduardo e Bezerra; Teodoro e Pedro Rocha; Muller, Viana (Piau), Serginho Chulapa e Zé Sérgio. Técnico era Rubens Minelli.

Contra o Palmeiras o MAC só jogou uma vez no Pacaembu e foi no Paulistão de 1984 (10 de outubro). O Verdão ganhou por 1 a 0 com gol de Fausto aos 44 minutos do primeiro tempo. A escalação maqueana tinha: Luiz Andrade; Valdirzinho, Fernando, Valdir Carioca e Sérgio Donizete; Deti, Vander (Giba) e Lúcio; Popeia, Vicente (Hélio) e Careca Bianchesi.

O clube da capital teve: Leão; Diogo (Ditinho), Luís Pereira, Vagner e Paulo Roberto; Márcio, Fausto e Jorginho; Gilcimar, Luisinho (Renaldi) e Mário Sérgio.

Já contra a Portuguesa foram apenas dois jogos do Marília no Pacaembu e ambos com derrota pelo mesmo placar: 3 a 1. No Paulistão de 77, o ídolo Enéas marcou duas vezes, no dia 28 de maio. Esquerdinha fez o terceiro e Mojica descontou para o Alviceleste. Na edição de 78 (18 de outubro), Tatá, Eudes e Alcino balançaram as redes e Pedro Rodrigues assinalou o único gol maqueano.

Última vez há 12 anos – A última vez que o Alviceleste atuou no Pacaembu foi há quase 12 anos. Em um jogo válido pelo Campeonato Brasileiro da Série B, no dia 8 de julho de 2008, o Marília foi goleado pelo Corinthians por 5 a 0, com gols de: Dentinho (2), Chicão, André Santos e Dênis.

Comandado pelo técnico Jorge Rauli, o MAC jogou essa partida com: Giovanni; Alemão (Samuel), Renê e Leandro Amaro; Chiquinho, João Vítor, João Marcos, Ricardinho (Tiago Rodrigues) e João Victor; Robert e Betinho (Marcinho).

O Timão teve a seguinte formação: Felipe; Alessandro (Denis), Chicão, William e André Santos; Nilton (Carlos Alberto), Eduardo Ramos, Elias e Lulinha (Carlão); Dentinho e Acosta. O técnico era Mano Menezes.

Por coincidência essa foi a última temporada maqueana na divisão de acesso do futebol nacional, já que ao final da edição 2008 o time foi rebaixado, enquanto que o Corinthians era o campeão e voltava para a elite do País.

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *