Para evitar desabastecimento de aldeias, ONG arrecada alimentos para famílias indígenas de RO

Até esta segunda-feira (6) mais de 200 famílias indígenas de aldeias Uru-eu-wau-wau e Paiter Suruí receberam doações de alimentos e materiais de higiene. O repasse foi feito pela Associação de Defesa Etnoambiental (Kanindé). A ONG contabiliza que outras 15 mil famílias ainda precisam de ajuda.

A ação da Kanindé visa auxiliar no combate ao desabastecimento das aldeias durante a pandemia do novo coronavírus, já que muitos povos compram alimentos e outros produtos básicos nas cidades ou recebem doações de fora da comunidade, mas estão sendo orientados por órgãos ambientais a evitar os deslocamentos.

No Amazonas na última quarta-feira (1), uma jovem da etnia Kokama, foi a primeira indígena do Brasil a testar positivo para o novo coronavírus. E agravou o cenário de preocupação já que segundo a médica sanitarista Sofia Mendonça, pesquisadora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), “há um risco incrível de o vírus se alastrar pelas comunidades e provocar um genocídio”.

Em nota em seu portal oficial, a Funai informou que está ciente da situação de vulnerabilidade dos povos indígenas quando se trata da segurança alimentar durante a pandemia. E por isso, trabalha na articulação de recursos e parcerias com diversos órgãos governamentais.

A Kanindé disse ao G1 que em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) está recebendo doações em Porto Velho e Cacoal (RO) para encaminhar a lideranças indígenas de Rondônia.

FONTE : G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *