Prefeitura confirma que reformas e modernização tecnológica do Museu de Paleontologia serão concluídas até junho

Empresa mariliense Sala 33 venceu o processo licitatório para a remodelação do local

O prefeito Daniel Alonso confirmou que as reformas e modernização tecnológica do Museu de Paleontologia, localizado no antigo prédio da Biblioteca, na região central da cidade, serão concluída até o mês de junho.
Nesta terça-feira, dia 5, foi realizada uma reunião com o segmento de tecnologia para a modernização do Museu de Paleontologia de Marília. O local será completamente reformado e contará com um sistema de realidade virtual e aumentada, possibilitando a imersão de visitantes no mundo dos dinossauros.

Através de recursos do Governo Estadual, a empresa mariliense de tecnologia e econômica criativa, Sala 33, foi contratada pela Prefeitura por meio de um processo licitatório, que custou R$ 82,8 mil para implementação do sistema tecnológico que pretende revolucionar a visitação no prédio. No total, as melhorias no prédio custarão R$ 384 mil.

Participaram da reunião Fernanda Violante, coordenadora de Turismo; Gilberto Rossi Junior, presidente do Conselho de Turismo e gerente executivo do Marília Convention Bureau; o paleontólogo William Nava, coordenador do Museu de Paleontologia; e Ian Gigliotti, proprietário da Sala 33.

A coordenadora de Turismo, Fernanda Violante, destacou a importância da reforma do Museu de Paleontologia.

“A paleontologia é uma referência para Marília. O William Nava estava há mais de 20 anos com grande descobertas para a cidade. A região também é muito rica em fósseis de dinossauros. O museu existe há 15 anos, conta com um acervo rico e é muito visitado. Já sentíamos a necessidade de melhorar o prédio e equipar para receber mais visitantes, proporcionando uma experiência mais lúdica”, disse a coordenadora.

Para o empresário Ian Gigliotti, especialista em economia criativa, os sistemas de realidade virtual e realidade aumentada vão possibilitar uma conexão dos visitantes com o passado. Através de um tour virtual, os turistas poderão passear de carro na época dos dinossauros, passando pelos itambés da cidade e observar as espécies que viviam na região.

“Hoje demos o ponta pé inicial do projeto. Foi uma reunião produtiva. As expectativas foram postas a mesa, saímos contentes e com ainda mais vontade de entregar um excelente produto tecnológico para colaborar com o sucesso do projeto do Museu de Paleontologia”, afirmou Gigliotti.

Além da modernização tecnológica, o coordenador do Museu de Paleontologia, William Nava, revelou que a reforma possibilitará mais conforto aos visitantes e pesquisadores.
“Esperamos realmente uma melhora bastante significativa que vai trazer uma série de benefícios para o prédio, em especial para o Museu de Paleontologia, com a adequação do espaço remodelado, novas vitrines para exposição dos fósseis – que já são atrações – e implantação de modelos de tecnologia para que o público interaja com os dinossauros. O Museu de Paleontologia será uma vitrine ainda mais interessante para atrair público e mostrar que a cidade é um sitio paleontológico”.

O presidente do Conselho de Turismo, Gilberto Rossi Junior, acredita que as melhorias vão atrair, além de pesquisadores, mais turistas que buscam entretenimento.

“Hoje nós temos um bom acervo e uma estrutura precária. Com a verba conseguida junto ao Governo do Estado, o Museu se transformará em um local atrativo. Além dos fósseis que já trazem interessados do mundo todo, pesquisadores de Los Angeles (EUA) e Argentina, a gente acredita que aumentará o interesse no público comum. É um passo enorme no caminho de fortalecer a cidade como um destino turístico de passeio de lazer”, disse Gilberto Rossi Junior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *