Procon alerta sobre atuação de quadrilhas que usam o Coronavírus para golpes

O diretor executivo do Procon de São Paulo, Fernando Capez, afirmou ontem a imprensa, que já existem no Estado quadrilhas com o objetivo de explorar consumidores durante o avanço do novo coronavírus.

Segundo Capez, são quadrilhas especializadas em vender máscaras e álcool em gel por preços abusivos. Eles arrumam uma casa, um ponto comercial, e fazem a distribuição clandestina. Como a procura é muito grande, os produtos acabam logo. Eles fecham o local, dificultando o trabalho da polícia.

“Encontramos caixa de máscara que custa no máximo R$ 100 sendo vendida por R$ 400”, disse o diretor. Segundo ele, também há estabelecimentos formais praticando preços abusivos. Esta semana o Procon realizou fiscalização em várias cidades do Estado e pediu a 500 locais notas fiscais de compra e venda dos produtos com objetivo de coibir a prática abusiva dos preços de álcool gel e máscaras.

Em Marília, o Procon municipal também realizou fiscalização em farmácias e fez 11 notificações para investigar o abuso nos preços. Segundo o diretor do Procon de Marília, Guilherme Moraes, o Procon tomou conhecimento de algumas situações questionáveis referente a aquisições na cidade, mas nada efetivamente registrado ou concretizado.

Guilherme Moraes orienta que o consumidor deve tomar cuidado e sempre comprar produtos com procedência, evitar comprar de pessoas conhecidas ou que estejam fabricando de forma doméstica a partir de ‘receitas’ da Internet.

 “Existe esse cuidado por parte do Procon e o consumidor deve ficar sempre atento. Caso encontre alguma dificuldade ou problema o Whatsapp  do Procon de Marília está a disposição do consumidor 24 horas pelo telefone (14) 99891.2331.  

FONTE : JORNAL DA MANHÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *