Procon Municipal de Marília intensifica fiscalização de aumentos injustificados de preços na cidade

A “Operação Covid-19” é realizada em parceria com o Núcleo Regional da Fundação Procon-SP em Bauru

O Procon Municipal de Marília, em parceria com o Núcleo Regional da Fundação Procon-SP em Bauru, iniciou na última segunda-feira, dia 13, a ‘Operação Covid-19’, com o objetivo de apurar as denúncias de aumentos injustificados de preços de diversos itens.
Três equipes de fiscais estiveram nas ruas de Marília e percorreram supermercados, farmácias, postos de gasolina e revendedores de gás de cozinha.
Em uma revendedora de gás de cozinha, houve um início de confusão quando foi constatado que a revendedora só aceitava pagamento em dinheiro. O Procon foi chamado e constatou quer empresa estava dentro da lei, já que havia um aviso antecipado que ela só aceitava pagamento em espécie. Portanto estava dentro da lei.
O diretor do Procon Marília, Guilherme Moraes, afirmou em entrevista ao Jornal da Manhã que desde o início das medidas de isolamento social determinadas pelo Governo do Estado e Prefeitura de Marília, consumidores encaminharam centenas de denúncias ao Procon sobre a prática de preços abusivos tanto em itens de alimentação como em produtos utilizados na prevenção ao coronavírus, como álcool, luvas e máscaras.
O diretor do Procon Marília disse ainda que a operação será realizada durante toda esta semana e os fiscais estão checando os preços de gás de cozinha, luvas, máscaras descartáveis e N-95, álcool líquido e em gel, além de itens alimentícios em supermercados.
Na operação os fiscais estão verificando também se os valores dos combustíveis estão sendo apresentados ao consumidor, de acordo com a redução de preços percebida nas refinarias e distribuidoras.
“Estamos fiscalizando itens apontados pelo consumidor que nos encaminhou denúncias através de nossos canais de atendimento. A fiscalização atinge farmácias, cirúrgicas, supermercados, postos de gasolina, distribuidoras de gás de cozinha. Isso é fruto das denúncias que o consumidor tem apresentado ao Procon de forma organizada. É uma forma do Procon se colocar ao lado do consumidor e evitar abusos. Sabemos que é difícil para todos, mas é preciso coibir abuso nos preços”, disse o diretor do Procon.
Guilherme Moraes informou nesta terça-feira, dia 14, que a “Operação Covid-19” vai continuar durante toda a semana e fez um balanço destes dois primeiros dias. “Ontem (Segunda feira) foram fiscalizadas 14 empresas e nesta terça fiscalizamos outras 18, todas as empresa foram notificadas para apresentarem informações e documentos fiscais de compra e venda dos produtos denunciados.”
O Procon Municipal de Marília segue recebendo denúncias pelo WattsApp (14) 99891-2331 ou pelo e-mail: denuncia.procon@marilia.sp.gov.br .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *