Promotoria de Saitama não processa brasileira presa por descarte ilegal

Ela foi presa sob suspeita de descarte ilegal de mais de 900 tatamis de um prédio em desmanche, em um terreno de Higashi Matsuyama (Saitama), em abril do ano passado. A polícia suspeitou de violação da lei de descarte de resíduos por despejo ilegal.

A mulher teria recebido pelo serviço o valor de 300 mil ienes.  

Na delegacia a brasileira afirmou não ter recebido esse pedido de descarte.

A promotoria não informou o motivo de não processá-la.

FONTE : PORTAL MIE 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *