“Que duro é ver o genocídio da nossa gente”, diz Ícaro Silva sobre racismo

Ícaro Silva fez um desabafo pessoal e emocionante sobre racismo no último domingo (31). O ator falou sobre a relação com o cabelo e homenageou o pai, que o incentivou a usar o cabelo natural na adolescência. “Ele sobrevive como homem preto há quase 70 anos nesse inferno que é o Brasil”, escreve em post no Instagram.

Em meio à campanha #VidasNegrasImportam, o global também lamenta a realidade dos negros no país. “É difícil ser livre e preto. Que duro é ver o genocídio da nossa gente e a face podre e pestilenta do racismo surgindo impunemente na figura de assassinos a serviço do Estado”, dispara.

Famosos como Thelma Assis, Iza, Bruna Marquezine e Bruno Gagliasso usam as redes sociais desde o último fim de semana para denunciar o racismo no Brasil e no mundo. O levante aconteceu após George Floyd, um cidadão negro de 46 anos, ser morto por um policial em Minnesota, no Estados Unidos.

Em seus posicionamentos, os artistas brasileiros relembram a morte do menino João Pedro e também repudiam manifestações fascistas.

FONTE : YAHOO BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *