TERAPIA HOLÍSTICA: PSICÓLOGA É REFERÊNCIA EM FLORAIS DE BACH E DE CRISTAIS.

Por Célia Ribeiro

O brilho intenso dos olhos azuis transmite paz no rosto emoldurado pelos cabelos profundamente vermelhos. O estado zen da psicóloga chama a atenção desde o primeiro contato e a explicação vem da observação de sua trajetória: Berenice de Lara abandonou uma bem sucedida carreira no mercado de ações, da Bolsa de Valores de São Paulo, para se dedicar aos florais.

Com cursos no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Austrália, Itália e Suécia), ela é o nome por trás dos Florais de Lara (www.floraisdelara.com.br) que criou e continua expandindo com atendimentos em Marília e vendas de produtos e livros on line. Autora de quatro livros sobre suas pesquisas com florais de cristais, Berenice prefere ser classificada como terapeuta holística. Afinal, entre vários títulos, possui formação também em “Constelações Familiares”, “Hipnose Eriksoniana”, “Mesa Radiônica e Barras de Access”.

Ela contou que “trabalhava como gestora de carteira de ações na Bolsa de Valores em São Paulo e daí me mudei para Belo Horizonte. Fiz um curso de Florais de Bach e comecei a trabalhar. Em seguida, fui fazendo outros cursos: de Florais da Califórnia, nos Estados Unidos; de Florais de bush australiano, na Austrália. Depois, em 1993 comecei a produzir as essências de cristais”.

Berenice explicou que “as pessoas procuram tratamento com as essências florais pelas razões mais diversas. Normalmente, elas já passaram pelas terapias convencionais, pela psicoterapia ou elas vêm de alguma questão que já atingiu o físico e daí procuram ajuda para o problema que elas têm”. Ela assinalou que “pode ser depressão e tudo isso é bastante comum, como a dificuldade de relacionamento entre marido e mulher e a dificuldade de lidar com as questões dos filhos”.

Para a terapeuta, os pacientes procuram os florais “por coisas mais específicas, tipo gagueira. Ou a pessoa tem muita dificuldade de deslanchar profissionalmente. O que leva as pessoas à terapia floral são as mesmas razões que as levam a procurarem as terapias convencionais, só que a abordagem que a gente faz é um pouquinho diferente, porque a gente conta com o suporte do reequilíbrio energético quando a pessoa toma os florais”.

EQUILÍBRIO ENERGÉTICO

Berenice de Lara observou que muitos “procuram por questões de ordem emocional e questões físicas que começaram antes no campo energético, por um desequilíbrio nas emoções. A pessoa não está sabendo lidar com aquele momento de vida dela e aí pode somatizar. Então, a leitura que eu faço é uma leitura dentro da visão da psicossomática. As essências de cristais que estão no grupo das essências florais, com as quais eu também trabalho, elas olham sempre qual é a desarmonia no campo emocional que, se não for corrigida a tempo, pode virar uma doença”.

Ela citou que “a pessoa tem uma carga genética que favorece, por exemplo, o aparecimento do diabetes, já tem casos na família etc. Entre quatro irmãos, um pode desenvolver e os outros três não. A gente costuma dizer que o diabetes se instala quando há algum evento impactante na vida da pessoa e parece que a doçura da vida se perdeu. A pessoa não consegue lidar direito com aquilo e, se não corrigir emocionalmente, pode surgir o diabetes. É uma possibilidade”.

Indagada sobre como é a receptividade aos florais e se ainda há muito preconceito, a terapeuta afirmou que “hoje em dia as pessoas estão mais bem informadas, elas sabem que nossas questões emocionais têm um peso muito grande na nossa saúde, inclusive na saúde física. Penso que esse preconceito já diminuiu muito, até porque a gente tem excelentes cursos de formação em terapia floral”.

Ela citou a Universidade de São Paulo (USP) em que no setor de Enfermagem há várias teses defendidas: “A gente vê que alguns campos estão mais receptivos, como a enfermagem. A psicologia está perdendo a oportunidade de se dedicar um pouco melhor, de se abrir mais. É uma pena”, pontou.

Publicações da terapeuta holística

A terapeuta acrescentou que “na recuperação das pessoas doentes, o que o floral vai tratar é o desequilíbrio que a gente considera que começou nos corpos sutis, as emoções que não foram bem trabalhadas. Uma pessoa, por exemplo, guarda raiva ou está sempre sentindo raiva. Tem alguma coisa errada. Ela não está conseguindo lidar direito com aquilo que ela está vivenciando”.

Neste sentido, prosseguiu, “para uns, se passar muita raiva vai ter dor de cabeça, o outro pode ter dor de estômago. Não sabemos como que a pessoa pode somatizar. A pessoa tem uma dor de estômago que acaba virando uma gastrite, daí já virou uma doença. O que se faz é ajudar a pessoa a elaborar aquelas emoções. É claro que é uma garimpagem, como na psicoterapia. Tem que ajudar a pessoa a descobrir a origem do sintoma porque o floral não trata o sintoma. Ele vai tratar a origem”.

Berenice de Lara afirmou que “faz toda a diferença você investigar a origem, conduzir a pessoa a perceber aonde está o desequilíbrio e, consequentemente, mudar a postura”. Como psicóloga, ela observou que, muitas vezes, “dentro da psicoterapia a pessoa já enxergou qual é o problema, mas leva um tempo pra se sentir com forças para mudar aquilo. E quando você está na terapia floral, as essências preparadas que a pessoa vai tomando as gotinhas, elas auxiliam a pessoa a fazer mais rapidamente esse movimento”.

Conforme disse, “como as essências florais são naturais, as florais e as de cristais, como chamamos os produtores de essências de campos de consciência, ajudam a dar mais rapidez na resolução. É muito interessante, sempre trabalhando na visão da psicossomática ajudando a elucidar onde tudo começou”.

Para Berenice, “floral é uma terapia, entre as terapias integrativas, das mais procuradas. Varia um pouco de cidade para cidade. Nos grandes centros existe sempre uma procura muito grande. Aqui em Marília eu já percebo de outra forma, um pouco mais devagar, ainda é uma questão de abrir caminhos, mesmo, mas está aumentando”.

Ela assinalou que “como terapeuta, na minha clínica, eu não atendo sob o viés da psicologia. Embora tenha formação em Terapia Familiar Sistêmica, que fiz com Luigi Bôscoli e Gianfranco Cecchin- Istitutto della Famiglia, em Milão (Itália), esses conhecimentos eu agrego a favor desses atendimentos como terapeuta floral”.

Berenice citou a sua “formação em Constelações Familiares, Intervenções em Redes Sociais que, entenda-se aqui os relacionamentos do indivíduo de uma forma ampla, com Johan Klefbeck (The Crisis Center, Botkyrka, Estocolmo). Tenho formação em Hipnose Ericksoniana com Jeffrey Zeig (Milton Erickson Foundation, Phoenix, Arizona, Estados Unidos), e Mesa Radiônica e Barras da Acess. Essas vertentes que posso agregar dentro do meu trabalho como terapeuta holística”.

E finalizou: “Gosto de ter muita liberdade de olhar a pessoa que estou atendendo com o instrumento que melhor eu tenho para oferecer para a pessoa se sentir bem logo. Uma das tônicas que eu tenho na minha vida é que gosto que as coisas se resolvam logo”. Para saber mais, acesse:www.floraisdelara.com.br O contato da terapeuta é: (14) 99171-9898.

Fonte: Jornal da Manhã – Reportagem publicada na edição de 02.02.2020 
(eliza@conexaomarilia.com.br – (14) 99793 0498)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *