Trauma

Por Tati DK

Os constantes olhares maliciosos
me traziam insegurança,
aquelas palavras perversas
ecoavam em minha mente.

Preferi ignorar a ousadia.
Os comentários a meu respeito doeriam
talvez mais do que o próprio assédio,
porque eu certamente acreditaria que sou culpada.

Percebi que suas mãos percorriam meu corpo.
Meus olhos se permitiram chorar por ajuda
e minhas palavras emudeceram.
Fui fraca, levada pelo medo…

Nesse momento me deparei com a solidão,
Mesmo rodeada de pessoas,
e então entendi: vivemos num mundo humano
sem qualquer humanidade.

Queria tanto poder contar com a justiça
para não viver mais refém do medo.
Por que condenam-me culpada
por um erro que não cometi?

A agressão, o assédio
movidos pela carência de educação e respeito,
abalam a esperança de um mundo melhor
e destroem vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *